Intercontinental-Astória | Brunch | Porto | Carapaus de Comida

Brunch

Astória-Intercontinental | Brunch | Porto

24 Nov , 2017   Galeria

Nem vou tentar o suspense, para não fazer perder tempo ao amado Cardume: digamos que o brunch do Astoria, no Palácio das Cardosas (Hotel Intercontinental), mesmo ali ao fundo da Praça da Liberdade, com vista para os Aliados e a Câmara, mas também para São Bento, é demasiado gabado para aquilo que, de facto, oferece. Posto isto, adeus, ó malta que não tem tempo para mais e olá, ó gentes que quereis saber as razões do nosso ( muito relativo) descontentamento.

A verdade é que, quando lemos maravilhas sobre um determinado estaminé, as expectativas sobem exponencialmente: “mais de 50 pratos”, lia-se, numa publicação online muito badalada (e de mérito discutível, mas isso são contas de outro rosário), há um par de meses; um dos melhores brunches do Porto, aventava-se. Olhem, não é. Por 27€ esperava muito mais, porque o facto de estarmos num sítio belíssimo, onde o requinte é a palavra de ordem, não pode ser o único critério para o que se paga – para além de que o serviço, ao almoço e ao jantar, é de outro calibre, sem termo de comparação.

Explico-me: o serviço é atencioso e atento e simpático, mas depois chegou mais gente e já tivemos de estar à espera muito mais do que devíamos (para algo tão prosaico como pagar ou pedir um cappuccino), o que nem me incomoda per se (era fim de semana, a conversa estava boa, não tinha horas para chegar onde quer que fosse), mas tem de ser considerado num local como o Astoria (mesmo porque houve um outro problema, de que falarei adiante).

O espaço é, no Astoria, maravilhoso: a sala é requintada e elegante, os lustres dão-lhe uma aura aristocrática, e o facto de estarmos ali, numa câmara fresquinha (fazia um calor enorme, naquele dia do início de outubro) e a salvo da confusão da Baixa é, por si só, um trunfo. Todavia, não adorei o modo como está disposto o brunch, logo à entrada, como se fosse indigno de pertencer a uma sala que não foi com certeza pensada para refeição tão pouco formal.

Ainda assim, a apresentação é bonita e cuidada: não sei se ali moram “mais de 50 pratos”, como diziam os outros, ou se podemos falar, sequer, de pratos, quando nos referimos a queijos, carnes frias , salgadinhos, iogurtes e outras iguaria – mas não posso deixar de referir que os rissóis e afins estavam fritos de fresco, o pão apetitoso e estaladiço, os queijos, embora pouco variados, eram bons; não gostei tanto de algumas coisas aparentemente mais sofisticadas, como um tártaro ou uma salada com carne branca, que me pareceram sensaborões e sem graça.

É possível pedir, ainda, pratos de ovos (Benedict, escalfados, fritos, mexidos ou em omeleta): vieram três Benedict e uns escalfados e, mais uma vez, não rejubilei. Das meias de leite e do meu chá, nada a dizer, mas a MBC não conseguiu ingerir o seu cappuccino, que achou mauzinho. De resto, havia água e sumos à disposição (infelizmente, sumos de pacote) e também era possível pedir vinho, o que me parece simpático.

Gostei particularmente dos folhados doces, muitíssimo bons, mas não rejubilei com as sobremesas. Já os bolos secos (de chá, como lhes chamo) foram muito aclamados, bem como as panquecas, que eu achei banais mas ouvi serem gabadas pela SC. Creio que o que mais consenso gerou terá sido o mini-prego em bolo do caco, cuja carne se desfazia e estava francamente delicioso. Tudo o mais não arrancou, em mim, mais do que um suspiro de tédio – e não posso deixar de dizer que, por comparação, e a todos os níveis, o brunch do Poivron Rouge, 5€ mais barato, continua a ser, para mim, o melhor do Porto: também tem tudo incluído (mesmo os ovos que pedimos, à parte, e que não são nada de especial) mas tanto o serviço como a diversidade e qualidade são superiores, o que será, provavelmente, causa e efeito de terem a sala sempre cheia.

Uma nota para terminar: é anunciado que o Astoria paga  duas horas de estacionamento no Parque das Cardosas, ali mesmo ao pé; infelizmente, os três talões que nos deram, e que seriam uma espécie de “vale” para a máquina de pagamento, não funcionaram, tornando a brincadeira 5,90€ mais cara. Não pude reportar isto ao restaurante, porque isso implicava voltar para trás e eu tinha de me vir embora, mas deixei a nota no parque – e é outro dos fatores por que atribuo nota mediana ao serviço.

Não fiquei deslumbrada, não senhores.

Astória-Intercontinental | Brunch | Porto
4 Carapaus
0 Cardume (0 votos)
Positivos
  • O espaço
  • Negativos
  • O estacionamento
  • Resumo
    No chamado Palácio das Cardosas, o Astória oferece um afamado brunch, em regime de buffet – o espaço é maravilhoso.
    Serviço3.5
    Comida4
    Preço/Qualidade3.5
    Espaço5
    O que diz o Cardume... 0 Deixe a sua avaliação.

    Seja o primeiro do Cardume a avaliar este Estaminé!

    Deixe a sua avaliação.

    Astória-Intercontinental | Brunch | Porto

    Morada: Intercontinental Porto, Praça da Liberdade, 25
    Localidade: Porto

    Telefone: 220 035 600
    Horário: Restaurante – Seg a Dom – 12:30 às 15:00 e 19:30 às 22:30 | Brunch – Sáb – 12h30 às 16h
    Aceitam reservas? Sim

    Data da Visita: 7 de outubro de 2017
    No Zomato
    Astória - InterContinental Porto Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato
    Não Se Esqueçam de Deixar os Vossos Comentários
    E vocês, já experimentaram o brunch do Astória-Intercontinental? Deixem-nos os vossos comentários no fundo da página. Obrigado!
    The following two tabs change content below.
    Ana Andrade

    Ana Andrade

    Agridoce, de tempero forte e gargalhada salgada.
    Ana Andrade

    Latest posts by Ana Andrade (see all)

    , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


    Deixar uma resposta