Artigos

Permitam-me a honestidade: o My Palace não foi apenas uma segunda escolha (porque a Cufra estava à pinha, naquele domingo ao almoço, e tínhamos gente para pôr no comboio a horas determinadas), foi também um estaminé a que fui contrariada. Pensem comigo: aquele nome não faz lembrar um restaurante asiático de quinta categoria, carregadinho de quadros de cascatas e parolices que tal? Pois. Claro que eu devia saber que Mãezinha jamais me levaria para sítio semelhante (quanto mais não seja porque não é gastronomia por que rejubile), mas só quando se estacionou o carro, em plena Avenida da Boavista, mesmo em frente ao Parque da Cidade e na vizinhança da Fashion Clinic, percebi que teria ajuizado precipitada e erradamente. Read more

Ora vamos lá a despachar isto bem depressinha que a coisa vai ser penosa – e conta-se em meia dúzia de linhas. Antes de mais, permitam-nos que vos situemos: o Furusato fica onde outrora existiu o Delicious Wok, a que sempre chamámos “armazém de comida asiática” – a coisa era monstruosa de grande, ficava de facto num antigo armazém e perdia por isso. A comida, no entanto, não sendo brilhante, era agradável, e havia uma oferta de quentes muitíssimo generosa. Read more

Lembro-me da primeira vez que comi sushi, em Marbella lá para 2003. Longe de imaginar que era uma trend, também não foi a curiosidade por sabores exóticos que me levou lá; o único restaurante Japonês que identificava abrira no Arrábida Shopping e nunca me tinha ocorrido lá entrar, desinteressada que era em estimular o palato. A motivação foi a temperatura estar demasiado boa para ser desperdiçada entre paredes e foram as floreiras… Recordo-me disto e que a comida foi, pela primeira vez e abrindo um precedente histórico – assinalável! Um romance começaria ali de forma espontânea,  trazendo-nos hoje até aqui. Hoje, comida Japonesa conota na minha cabeça com método e rigor, e uma trabalheira louca a fazer o que parece model cooking, versus o que na minha boca se pode chamar de baba descontrolada – sinto-me quase a desconsiderar os sushiman e a sua obra, e se reconheces esta impressão, vais gostar do Bonsai. Read more

Mesmo no Cruzamento do Monte dos Burgos, na esquina da Estrada Exterior da Circunvalação com a Rua do Monte dos Burgos, frente ao BPI, fica o restaurante Loureiro, que outrora se chamou Poleiro, e que faz parte do imaginário infanto-adolescente desta vossa criada, já que, lá em casa, este estaminé foi sempre “o restaurante do Avô A.” – em alturas de comemoração das coisas boas de todos os dias (a recuperação de uma operação às cataratas, os juros de uma conta bancária, o regresso de uma viagem), lá íamos nós jantar onde ele escolhia – e ele escolhia amiúde o Poleiro, que agora é Loureiro. Read more

Não foi a primeira vez que tentámos jantar no Restaurante Asiático (não estamos certos se tem outro nome para além do que consta do letreiro, cá fora) que fica na Estrada Exterior da Circunvalação, mesmo junto ao cruzamento do Monte dos Burgos, do lado direito, no sentido Rio Tinto-Foz: no dia 14 de Fevereiro, quinta-feira que por acaso era também Dia de São Valentim, ainda aguardámos uns quinze minutos, de pé, numa sala absolutamente cheia (as fotografias do espaço, que constam da galeria, são desse mesmo dia), mas depois decidimos ir pregar para outra freguesia – e foi assim que fomos parar à Churrasqueira do Monte dos Burgos. Read more

Volta e meia fazemos incursões ao almoço, nomeadamente a estaminés de sushi, visto que o preço é normalmente mais baixo. É o caso do Ya Geer, que visitámos na Sexta-Feira. Aquela chafarica fica ali na Avenida Menéres, do lado esquerdo, pouco antes do Minipreço, em Matosinhos. Read more

Temaki D'Lux | Sushi Porto | Carapaus de Comida

“E se dedicássemos Abril à gastronomia internacional?” — a sugestão em forma de pergunta era excelente. Todos os Carapaus acederam e foi assim que decidimos que a primeira incursão internacional seria a um restaurante japonês e que apanharíamos uma barrigada de sushi. Read more