Artigos

À segunda foi de vez: fizéramos uma primeira tentativa por alturas da Páscoa, mas fomos à maluca, sem marcação, e agora percebemos que fazê-lo é uma insanidade, já que o Brasão (restaurante/cervejaria com muita pinta, dos mesmos donos do Yuko e do Paparico, e aberta há uns meses ali mesmo entre a Rua do Almada e os Aliados) é estaminé para estar permanentemente cheio, recebendo pelo menos duas rodadas de comensais numa noite a meio da semana. (A este respeito, note-se que se fazem reservas todos os dias mas ao fim de semana, entre sexta e domingo, apenas para grupos de seis ou mais pessoas.) Read more

A Cabana não faz a vida de um comensal propriamente fácil. Temos que suar, antes de nos podermos deleitar com as suas especialidades do mar.

O regime estrito, tipo militar, faz-se sentir logo no momento da reserva. As reservas são feitas por telefone, com um ruído de fundo que inclui tilintar de talheres e muitos “tinto para a sete” e “mais uma de tostas para a dois!”. Read more

Não foi a primeira vez que nos deslocámos a Braga como Carapaus de Comida; em comum, dois factores: a companhia das manas AC e SC e o gosto pela descoberta de novos sabores, um nadinha mais a Norte. Lá rumámos, via A3, tendo como destino a Rua do Taxa, onde se situava o nosso primeiro destino, a Taberna Inglesa – um dos estaminés preferidos das nossas anfitriãs, na cidade onde vivem. Read more

“Carapau Graúdo” — seria isto que se leria em letreiro, escrito à mão, com letras gordas, se por ventura nos anunciassem num qualquer mercado. Era véspera do primeiro aniversário do projecto Carapaus de Comida e, por coincidência — normalmente escolhemos o estaminé a visitar na própria semana da incursão — caiu-nos no prato uma chafarica de marisco, do qual gostamos pouco, gostamos. O Restaurante A Cabana já nos havia sido recomendado há bastante tempo por uma seguidora assídua dos Carapaus, pelo que decidimos não adiar mais a visita. Juntaram-se a nós — AV e AA — os habitués DB, RC e BC, a (também ela fundadora dos Carapaus) RV, além da SC — que já nos havia acompanhado na incursão à Casa d’Avó Micas — e da AC, única estreante nestas andanças. O Restaurante A Cabana fica na Apúlia, na marginal, juntinho ao mar, e o caminho que se faz para lá chegar pode não ser fácil para quem não conhece a zona, como foi o nosso caso. Nada que não se resolva com recurso à tecnologia. Carapau que é Carapau chega sempre ao seu destino, mesmo que seja fazendo batota. Read more