Comida Japonesa

Crú Sushi Bar Lounge

18 Jun , 2015   Galeria

Eu, a RV e o TD tivemos duas experiências seguidas menos boas, no que toca a sushi: uma ao jantar (o Bushido), a outra ao almoço (o Furosato, sendo que esta ultrapassou os limites do razoável, como demos conta, já). Por isso, e com o intuito de compensarmos a coisa, decidimos ir conhecer um outro estaminé, de que há muito ouvíamos falar e por que esta vossa criada passa amiúde, sempre que decide ir à Real Hamburgueria: o Cru Sushi Bar ‘ Lounge, fica ali mesmo, na Rua da Torrinha, do lado esquerdo da rua, quem sobe para Cedofeita.

[adrotate banner=”11″]

Por isso, marcado o almoço com uns dias de antecedência (naquela zona e com bons preços para menus de almoço, mais valia prevenir do que remediar), naquela sexta-feira, pouco depois das 13h, lá estávamos – curiosamente, conseguimos estacionar dois carros nos lugares de rua (com parquímetro) o que é quase extraordinário, porque até no parque público que há adiante é raríssimo conseguir lugar, durante o dia.

Ora a estranheza começou logo aí: avaliada a montra, minimal e de ar elegante, foi com surpresa que entrámos num espaço pequeno e escuro, antecipado por um biombo que nem tal designação mereceria, e sem vivalma, para além daquele que assumimos ser o proprietário ou, ao menos, responsável, pelo Cru – de resto, o restaurante parecia acabado de acordar: as cortinas ainda meio cerradas e o desembalamento do peixe (já partido, em caixas de plástico, o que nos pareceu mau cartão de visita) davam a ideia de que chegáramos adiantados à festa. Quisemos acreditar que, com o passar dos minutos, a coisa ainda se comporia, mas adianto já que assim permanecemos, com o restaurante só para nós, durante a hora e meia que fizemos durar a refeição.

Em vez do menu de almoço que, por 10€, oferecia uma bebida, uma entrada (salada) e doze peças de sushi (sem sashimi), optámos pelo menu de 48 peças, que inclui sushi e sashimi; pagaríamos a bebida (Coca-Colas para todos!) à parte – assinale-se que também há umas combinações de temakis e bebida que ficam mais baratuchos (desde 6€). Ainda assim, e pese embora não venha contemplada na ementa, foi-nos oferecida na mesma a salada, que consistia em cenoura e outro vegetal que não identifiquei, em molho agridoce (transparente, como o do sunomono) – soube-me bem, mas a RV, por exemplo, não gostou, pelo excesso de molho.

Depois, as 48 peças foram anunciadas em duas fases diferentes e a primeira coisa que reparámos foi a de que não houve o cuidado, para nós absolutamente indispensável, de servir três peças de cada tipo de sushi (ou múltiplos de três, se necessário fosse, porque era esse o número de convivas à mesa): vieram quatro de cada, o que é desadequado e revelador de falta de cuidado. Mas adiante: numa primeira travessa, veio o sashimi (razoável, embora pré-cortado, que é algo que a priori não nos agrada), infelizmente temperado com molhos, o que seria perfeitamente escusado, bons nigiris de salmão, umas peças com ovas que, não sendo do agrado de todo, estavam boas, e umas coisas de arroz com morango que qualquer restaurante que tem sushi no nome devia ter pejo em servir (ainda por cima, mal enroladas). Ou seja, para já, tudo dentro dos conformes, apesar da diferença ideológica: nós somos mais puristas e dispensamos as frutinhas (admitimos a manga, no interior, vá) e os molhinhos.

[adrotate banner=”11″]

Na segunda travessa, a coisa resvalou em absoluto: as restantes 24 peças, todas elas de sushi, poderiam ter sido bem recebidas, dentro do seu grau de banalidade, isto porque jamais reclamamos originalidade e grandes actos criativos, quando nos servem qualidade mínima, para além de que seria desajustado espetar mais do que o normal (sem qualquer sentido pejorativo) quando nos posicionamos em determinado nível de preços. Mas, caramba, servir sushi com uma maionese temperada sei lá de quê, por um lado, e, por outro, com uma molhaca que sabia a caril (tinha açafrão, em definitivo), cometendo o erro crasso de, em vez de deixar que essas coisas de mau gosto fossem facultativas, impingi-las, banhando nelas quase todas as peças, é absolutamente intolerável e quase ingénuo.

Vai daí? Pedimos os cafés, pagámos 12€ por estômago, saímos e jurámos a nós mesmos que não voltaríamos – até vamos parar com estas experiências de sushi por uns tempos, só porque temos esta mania de privilegiar os bons apetites.

Crú Sushi Bar Lounge

Morada: Rua da Torrinha 86A, Porto
Telefone: 224 050 066
Horário: Ter a Qui – 12h30 às 15h00 – 20h00 às 22h30 | Sex e Sáb – 12h30 às 15h00 – 20h00 às 23h00
Aceitam reservas? Sim

No Zomato
Click to add a blog post for Cru Sushi Bar Lounge on Zomato
Não Se Esqueçam de Deixar os Vossos Comentários
E vocês, já experimentaram o sushi do Crú Sushi Bar Lounge? Deixem-nos os vossos comentários no fundo da página. Obrigado!
The following two tabs change content below.
Ana Andrade

Ana Andrade

Agridoce, de tempero forte e gargalhada salgada.
Ana Andrade

Latest posts by Ana Andrade (see all)

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


Deixar uma resposta